BIOGRAFIA

BIOGRAFIA
Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, 24 de junho de 2015

APRESENTAÇÃO

 Este blog presta uma homenagem ao poeta mineiro cuja obra vasta e bela o transformou num dos poetas mais influentes do século XX. Temos todos a felicidade de poder ouvir registros da sua própria voz declamando suas criações.
Foi pensando nisso que decidi criar esse blog, onde ilustro em vídeo imagens que tentam mostrar suas ideias e emoções com a sua própria interpretação.

Os Ombros Suportam o Mundo

O poeta fala na renúncia dos seus desejos e inquietações pessoais, que só o deixarão na mais absoluta solidão: não importa a sua própria vida, o tempo que passa e a velhice que avança, em face dos problemas do mundo, dos quais ele tem uma dolorosa consciência. Sente-se solidário com os que ainda não se libertaram do sofrimento. Sua vida se impõe como uma ordem: ela deve continuar, para enfrentar a realidade de um mundo que ele imagina carregar nos ombros e que não deve pesar mais do que a mão de uma criança. 

É um poema profundo de grande significação existencial.


os ombros suportam o mundo por jorebri

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

PROCURA DA POESIA

Nesse poema Drummond revela seu sentimento de inquietação, questionando o mundo e a si mesmo. Ele também questiona porque as palavras se encontram em estado de dicionário. Vejam que, neste estado,as palavras inertes certamente não causariam o efeito desejado: o de enlevar, surpreender, emocionar. A emoção persistirá, enquanto persistir a criação do poeta.Carlos Drummond deixa claro que fazer poesia não é colocar as palavras juntas, lado a lado. Sem melodia, sem uma "pitada" de emoção, não existe o "fazer poético". 

 

domingo, 23 de novembro de 2014

ESSAS COISAS

O poema é um libelo à vida. A vida que nunca termina, senão quando acaba, ou seja, quando se morre. Drummond escreveu esse poema em 1973, quando já tinha 71 anos e transmite essa ideia com bastante convicção. Uma poesia  singela, bela e delicada.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

QUADRILHA

Quadrilha é um poema que tem uma única estrofe, e faz parte do primeiro volume de Drummond, Alguma Poesia, publicado em 1930, faz tempo...O tom de brincadeira de Drummond nesse poema o classificou como como "poema-piada".  O tema é a velha história que acontece com muita gente: amar alguém que ama outra pessoa. Um poema ao mesmo tempo divertido e triste.

video

domingo, 19 de outubro de 2014

VIAGEM NA FAMÍLIA

A inquietação de Drummond se faz revelar neste poema: a busca do passado, usando como recursos a família e cenas de sua memória de infância. Um lindo poema que me tocou profundamente.

video

 

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

CONFIDÊNCIA DO ITABIRANO

Este poema lindo e pungente mostra toda a dor do poeta causada pela saudade de sua terra Itabira. Drummond sempre foi muito preocupado com o futuro e deixa claro também nesses versos suas incertezas com o destino da nação, com a urbanização e o crescimento desordenados. 

video